quarta-feira, dezembro 18, 2013


Preso acusado de matar grávida de gêmeos e colocar o corpo em uma mala.

0

O principal suspeito de ter matado uma mulher grávida e esconder o corpo dela dentro de uma mala foi preso nesta quarta-feira (18) na Vila Industrial, em Campinas. A prisão foi feita pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí, para aonde ele foi levado para prestar depoimento.

O comerciante Everaldo Alves de Faria, de 38 anos, foi preso na casa dele.
O delegado Marcel Fehr de Jundiaí, disse que o suspeito negou a autoria do crime e disse que nem conhecia a moça.

Mas as investigações levaram a policia até ele depois de ser descoberto que era ele quem pagava o aluguel de onde ela morava, e segundo testemunhas ele sempre a visitava e era muito ciumento, e na chegada dos policiais a sua casa, mesmo sem os policiais dizerem porque estavam ali, ele disse que não tinha nada haver com a morte da garota.

O principal suspeito é casado e tem duas filhas.



Reprodução de imagens de Cássio Marcelino/G1



Reprodução de imagens de Cássio Marcelino/G1


..............
Conheça o caso:
Publicado em 19/11/13 23:04

Fuso horário de verão de Brasília

Identificado o corpo de grávida achada em mala

Valdinéia Conceição Prechesniuk tinha 21 anos e estava grávida de cinco meses de um casal

A Polícia Civil identificou nesta segunda-feira (18) o corpo da mulher grávida encontrado em uma mala jogada em um lago na cidade de Itupeva, ao lado da Rodovia dos Bandeirantes, há três semanas. A vítima foi identificada como Valdinéia Conceição Prechesniuk. Ela tinha 21 anos e estava grávida de cinco meses de um casal de gêmeos.

Valdinéia foi morta com um tiro em uma das nádegas que atingiu o coração. Segundo a polícia, ela estaria deitada quando foi baleada. A mulher era de Ivaí, no Paraná, mas morava, segundo parentes, há dois anos na grande São Paulo.
Um irmão da vítima esteve na delegacia de Valinhos para identificar por meio de fotos o corpo da irmã. Como o rosto estava muito desfigurado a polícia colheu material genético do homem para fazer exames de DNA com a vítima. O corpo foi reconhecido apenas por meio de duas tatuagens que ela tinha (uma com o nome de Diney no ombro e outra da ave Fênix nas costas).

O irmão da vítima afirmou que a família havia perdido contato com Valdinéia quando ela saiu de sua cidade há alguns anos. Ela chegou a morar em Santa Catarina antes de se mudar para São Paulo. Uma prima da vitima, que era a única que conversava constantemente por meio do Facebook, foi quem percebeu o desaparecimento.

"Ela afirmou que desde o dia 25 de outubro Valdinéia não dava notícia. Então ela assistiu uma matéria na tevê e desconfiou que poderia ser a parente. Mas ela não sabe de nada da vida de Valdinéia" , afirmou o investigador chefe da delegacia de Valinhos, Marcos Morelli. De acordo com o policial, a família desconhecia o endereço da vítima.
A polícia solicita que quem tiver qualquer informação entre em contato pelo telefone (19) 3871-2400.                  
                                                               Facebook

                                                                 Facebook


Fonte: Luciana Félix/Correio Popular.

0 comentários:

Postar um comentário