terça-feira, março 18, 2014


Polícia Civil fecha laboratório de refino de cocaína

0

Policiais civis do Núcleo Curitiba da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) fecharam um laboratório de refino de cocaína, no bairro Novo Mundo, em Curitiba. Foram apreendidos 8,4 quilos de cocaína pura; 7,8 quilos de substâncias utilizadas para mistura da droga, entre elas lidocaína; um tubo contendo 300 ml de acetona, utilizado para dissolução da pasta-base; batedeira e liquidificadores usados para misturar o entorpecente. 

Durante a incineração de parte das 17 toneladas de drogas, nesta segunda-feira (17), o governador Beto Richa elogiou o trabalho da Polícia Civil com o fechamento do laboratório. “Mais uma bela ação da nossa polícia para combater de fato a droga no Paraná”, disse o governador. 

Na ação, realizada na sexta-feira (14), a polícia encontrou ainda uma prensa, três balanças de precisão, rolos de papel e fitas para embalar da droga, uma pistola 9 milímetros, 89 munições e R$ 15,4 mil em dinheiro. Uma mulher foi presa. 

O delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Riad Braga Farhat, destacou que essa é uma situação rara. “Na maioria das vezes, a cocaína já vem pronta, boa parte com entrada pelos países que fazem fronteira com o Paraná. Já nesse laboratório, a partir da pasta-base da cocaína, fazia-se o refino da produção da droga”, explicou. 

A delegada-titular do Núcleo Curitiba da Denarc, Camila Cecconello, explica que os policiais investigavam Eliel Henning por tráfico de drogas. Eles tinham informações de que Henning, que residia na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), iria até o laboratório de cocaína, no Novo Mundo, para pegar uma certa quantidade de drogas para vender a outro traficante. 

“Fomos até o local e prendemos Natália Alves Rosa, 20 anos”, contou a delegada. No interior da casa, que funcionava apenas como local de armazenagem e manipulação do entorpecente, foram localizados 8,4 quilos de cocaína. Parte da droga ainda estava pura, e outra parte sendo manipulada em panelas e pratos. 

“Foram também localizados cerca de 7,8 quilos de substância em pó, como lidocaína e outras ainda não identificadas, que seriam misturados à cocaína pura, permitindo que a droga triplicasse de volume e fosse vendida a um valor superior a R$ 300 mil”, explicou a delegada. Também foi encontrada uma prensa utilizada para acertar o formato da droga em tijolos, além de balanças para pesagem e material para embalar o entorpecente. 

A suspeita foi autuada em flagrante por posse de arma de fogo de uso restrito e encaminhada ao Centro de Triagem I. Henning, que já era evadido do sistema prisional pelo crime de tráfico, é procurado.
Fonte e fotos: AEN










0 comentários:

Postar um comentário