sexta-feira, abril 11, 2014


Viatura da polícia capota em grave acidente com grávida e criança de 10 anos

0

Dois policiais ficaram feridos em um grave acidente que envolveu uma viatura da Polícia Civil e um Celta no Centro de Curitiba na noite desta quinta-feira (10). A colisão aconteceu por volta das 21h30 na Avenida Visconde de Guarapuava esquina com a rua Barão do Rio Branco. Os policiais faziam escolta de presos e o motorista do outro carro levava a esposa grávida ao hospital, na companhia da filha de 10 anos. Ele reclamou, dizendo que o policial deu de dedo na cara dele logo após o acidente, sem querer saber sobre o estado de saúde das vítimas.
De acordo com informações levantadas no momento do acidente, os policiais foram a Florianópolis (SC) levar dois presos para uma audiência e retornavam à capital. Os dois policias da Divisão de Investigação Criminal (DIC) ficaram feridos e foram encaminhados ao Hospital Cajuru. Os presos não tiveram ferimentos e foram encaminhados por outros policiais civis até o Centro de Triagem.
O tenente Romaniuk contou à Banda B que os socorristas do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) encontraram um dos policiais já na calçada. “Foi uma colisão grave e quando chegamos tinha um policial dentro da viatura e outro já na calçada. Os socorristas orientaram para que eles não se mexessem. Os dois foram levados ao hospital. A mulher do outro motorista foi levada ao hospital por testemunhas porque estava grávida. Aparentemente parece não ter sido grave”, aponta.
Luiz César de Lima, 36 anos, que estava com a esposa e a filha de 10 anos dentro do Celta, disse que o policial o acusou de ter furado o sinal vermelho. “Eu estava vindo pela Visconde dentro de uma velocidade permitida, o sinal abriu e eu fui. Quando eu cruzava a rua, a viatura passou em uma velocidade alucinante. Eu segurei ainda, senão ele ia dar no meio do meu carro. O policial desceu da viatura me dando de dedo, mas eu não furei sinal nenhum. Sem querer saber da situação das pessoas dentro do carro. Um absurdo”.
Não há informações sobre o estado de saúde da grávida e da criança. A Corregedoria da Polícia Civil vai instaurar inquérito para apurar as causas do acidente.
Fonte: Banda B /Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo








0 comentários:

Postar um comentário