terça-feira, dezembro 15, 2015


Brutal:Mulher é morta a facadas, assassino disse que estava possuído

1


Relatório da Polícia Militar
Ocorrência: Atendimento no local de morte/Homicidio
Data: 13/12/2015
Horário: 00h05min        
Local: Vila Poço Grande

Descrição: Conforme ligação via 190 e do Corpo de Bombeiros que um cidadão havia esfaqueado sua convivente na região do pescoço e que o mesmo estaria no local. 

As equipes policiais deslocaram até o local juntamente com o Siate para averiguar a situação e chegando no local vários populares tentavam dominar o autor do ilícito que tentava-se evadir-se do local. 

De pronto as equipes interviram dominando o autor, o qual se encontrava com várias lesões pelo corpo causadas pelos populares. Enquanto isso os militares do Corpo de bombeiros estavam prestando os primeiros socorros para a cidadã Celia Maria Barreiros de Mattos 60 anos que estava caída no chão. 

Os militares constataram óbito da mesma. Foi dado voz de prisão ao autor Miguel Luiz de Lima 36 anos e informado seus direitos constitucionais e encaminhado ao Upa para ser medicado devido os ferimentos causados pelos populares, os quais tentaram linchar o mesmo. 

Feito isolamento do local do crime até a chegada da criminalística composta pela perita Valeria e o motorista do  IML Jorge com a VTR 11038, aos quais foram entregues o corpo e a arma branca do crime. O autor foi medicado e conduzido para a 43ª DRP para as providências cabíveis
...............

RS POLÍCIA

Segundo as informações que chegaram até o Titular da 43ª Delegacia Regional de Polícia de Castro Dr Emmanoel David, uma testemunha havia ouvido uma discussão do casal que antecedeu o assassinato, Célia dizia para o companheiro que se ele fosse sair que não demorasse a voltar ou ele seria preso.

Miguel desferiu diversas facadas contra Célia, principalmente na região do pescoço, ainda segundo as informações depois de sofrer os ferimentos Célia correu para pedir socorro a uma vizinha, a qual acionou os outros moradores que detiveram e imobilizaram Miguel,o qual tentava fugir do local.

O assassino saiu da cadeia há pouco tempo depois de cumprir 14 anos por latrocínio (roubo seguido de morte), agora Miguel deverá cumprir de 12 a 30 anos de prisão por Feminicídio (perseguição e morte intencional de pessoas do sexo feminino, classificado como um crime hediondo no Brasil.)

Célia e Miguel viviam juntos há cerca de quatro meses, em declaração informal Miguel alegou que não foi ele que cometeu o assassinato pois estava "possuído pelo diabo" quando o crime aconteceu.








1 comentários:

Anônimo disse...

Jesus até quando essas tentações de satanás livranos deste mal....

Postar um comentário