sexta-feira, setembro 02, 2016


Vigilantes suspeitos de matar jovem e torturar um que sobreviveu são presos pela Policia Civil

0




Na mesma operação realizada pela Policia Civil para prender os dois vigilantes suspeitos de um homicídio e outro tentado, os investigadores presididos pelo delegado Fernando Mauricio Jasinski e pela delegada Tânia Maria Sviercoski,conseguiram logar êxito no cumprimento dos mandados de prisão dos dois, sendo que na casa de um deles, foi descoberto também um depósito clandestino para revenda de gás GLP, o produtos, vários botijões foram apreendidos e levados para a delegacia.

A operação, que nesta quinta feira(01/09) começou por volta das 06h horas da manhã, cumpriu ainda outros mandados de busca e apreensão, realizou a prisão de um foragido no centro de Ponta Grossa, recuperou uma pistola .40 furtada, a qual pertence a Policia Militar e prendeu Alisson Carvalho que estava de posse dessa arma.

Alisson foi o elemento que conseguiu fugir de uma abordagem da PM na ultima terça feira(30/08) próximo ao Hospital Bom Jesus, quando ele e mais três homens bateram o carro durante a perseguição, uma arma calibre .38 foi apreendida neste dia e os três elementos que estavam com Alisson também foram detidos, um deles foi liberado algumas  horas depois e foi preso novamente no dia seguinte pois estava junto com Alisson que estava com a pistola furtada de um policial militar.

Durante os comprimentos de mandados de prisão e busca e apreensão outras armas de fogo foram apreendidas e também munição.

Os dois suspeitos de um homicídio e outro tentado,foram presos na Santa Paula e no Sabará, um deles,Ivan Carlos Rodrigues, 29 anos, segundo as informações apuradas, teria confessado o homicídio, o outro nega, a arma do vigilante não foi localizada pela policia na operação, mas ainda segundo as informações teria sido entregue na delegacia pelo seu advogado.

Segundo a delegada Tânia, titular do Setor de Homicídios disse que as investigações até o momento indicam que os vigilantes agiam como "Justiceiros" e tinham por objetivo "tirar de circulação" envolvidos em crimes contra o patrimônio, que agiam na região em que a empresa deles atuava.

No caso investigado, as vitimas foram abordadas, algemadas e colocadas no porta-malas de um carro e em seguida levadas até uma área isolada, na região do Alagados, e nesse local uma das vitimas foi executada com um tiro na cabeça e a outra foi torturada com coronhadas e choques elétricos. Como a vitima perdeu os sentidos,foi deixado ao lado do corpo do amigo, talvez porque os autores pensaram que ele estava morto.

Três dias depois, no dia (09/05), o dono de uma fazenda na região do Alagados saiu para caminhar pelas terras da propriedade quando se deparou próximo a um capão de mato com o  corpo de Jean Ricardo Kriszewski de 20 anos.

O dono do local acionou a Policia Militar que foi até o local e constatou o fato, acionando então o Setor de Homicídio da Policia Civil, IC e IML.

Quando os policiais civis e militares estavam no local fazendo os levantamentos, foram ouvidos gritos vindo do mato, próximo do local onde estava o corpo de Jean.

Rapidamente os policiais adentraram ao mato e localizaram perto de um córrego um menor de 17 anos, R.G.O, o qual estava bastante ferido e debilitado, ele disse aos policiais que estava no mato há cerca de três dias.
Socorrido por equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu o menor foi levado para o Hospital Regional com ferimentos graves, um desses ferimentos pode ter sido provocado por um disparo que não penetrou na cabeça ou que foi provocado por outro objeto contundente, no mesmo dia R.G.O foi transferido para o hospital Bom Jesus.


   Arma da Policia Militar recuperada






































0 comentários:

Postar um comentário